sábado, 5 de junho de 2010

Reinauguração



Que este tempo de esperas não me tenha secado por dentro. Que as lágrimas não me tenham drenado a doçura. E que haja tolerância pra aguardar que o céu clareie. Que a tempestade finda tenha oxigenado suficientemente o solo para que surjam em mim novas flores. Que seja possível sentir - enquanto escoam as águas e arrefecem essas nuvens pesadas - que nada foi por acaso afinal: que tantas lágrimas e ranger de dentes eram mesmo necessários; que tantos e tamanhos questionamentos não se esvaziaram em si mesmos, antes produziram fortes raízes -perguntas que não mais farei a mim mesma; respostas que reinauguram a paz. Que ainda haja sorrisos pros passantes, doses homéricas de senso de humor, alegria de coisas simples, flores na janela. Que eu ainda esteja em mim. Uma nova chance é tudo que espero... uma nova chance de ser e querer viver sem medo. Sono sem tarja preta, passos desvigiados, sorvete de limão no frio, chocolates quentes nas noites de verão. Lágrimas? Tem mas acabou. Que invertendo a ordem natural das coisas, se reinaugure a era das orquídeas não roubadas, gargalhadas fáceis, papos descompromissados, intensidades, gozo, lilases e carmins.

8 comentários:

Mari disse...

Ah minha querila Belle

Hoje estou assim...pronta pra receber este texto e para reinaugurar-me também!
Boa semana!
Beijos

Isaac Melo disse...

Belle,

o texto é tão belo quanto a foto.
Vc está cada dia melhor, heni!

Abraços!

ErikaH Azzevedo disse...

É preciso se fazer segunda chance, e terceira, e quarta e quinta e tantas outras chances sejam necessárias, é preciso se reformular, se reinventar, , se desconstruir pra se reconstruir de novo, a cada dia e a todo instante.
A cada reinauguração trazemos o que de melhor ficou e melhoramos o que de pior deixamos pra trás. [E assim que crescemos, o amadurecer é mesmo feito disso, desse sobreviver por entre superações...

Que te reinaugures com "orquídeas não roubadas, gargalhadas fáceis, papos descompromissados, intensidades, gozo, lilases e carmins."

Amei o texto menina..e levo ele comigo, algumas pessoas tb precisam dele provar e sentir.

Se me permites...

Cada vez mais fã do que escreves...do como escreves...

bjos


Erikah

Charlie B. disse...

Acho válido dar uma chanc a nós mesmo!

Charlie B.

ErikaH Azzevedo disse...

Linda, te linko em meu blog tá, assim não te perco de vista.

Eu já devia ter feito isso há mais tempo mas deu preguiça...rs...confesso!

Bjos

Erikah

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Olá querida Belle

Tomei conhecimento de seu texto, que me foi deixado pela menina Erikah, como comentário no blog em meu texto "A Refazenda". Vim aqui por sintonia. E vejo que misturamos as mesmas tintas, as mesmas cores, num desenho diferente.

Mas o desejo é um só.

LIBERDADE.


Eu não podia deixar de cumprimentá-la.


Parabéns,
E um beijo.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Texto gostoso, uma viagem. E a imagem também. Beijos,Belle

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Pode ter certeza que as lágrimas ensinam mais do que cegam. Beijos