quinta-feira, 25 de março de 2010

Petit Gâteau


Hoje o meu humor não está pra amor em palavras. Hoje eu tô mais pra chocolate com sorvete, olhares, observações, releituras, respostas, recebimento de gente querida (hoje chegou a Mári, olha só), bem vinda! Então, pra receber a contento (ela adora vinhos então façamos o petit de sobremesa, ok, querida?), quero oferecer a vocês do meu jeito preferido. Com sorvete de passas ao rum porque acho que fica mais sofisticado e bem mais saboroso. Tem que ser quente, mas pode deixar pronto e colocar no forno quando a visita estiver bem à vontade depois da comida e dos vinhos (por favor, cabernet souvignon, tinto, seco porque se aproxima mais daqueles suaves sem ter açúcar adicionado, o que estragaria to-tal-men-te seu inesquecível mimo). Bon apetit! Voilà!

Separando/comprando:
-240 g de chocolate amargo picado
-200 g de manteiga
-4 ovos inteiros
-4 colheres (sopa)de açúcar
-4 colheres (sopa) de farinha de trigo

Misturando (dos deuses):
-Deixe o chocolate derretendo naturalmente em banho-maria;
-Em uma vasilha, bata os ovos e o açúcar até ficarem bem misturados;
-Mexa o chocolate até que esteja totalmente derretido;
-Adicione a manteiga ao chocolate e mexa bem até que a manteiga derreta, deixando o chocolate liso e brilhante;
-Retire do banho-maria, despeje aos poucos na vasilha com os ovos batidos com o açúcar e misture bem até ficar bem homogêneo;
-Adicione a farinha de trigo aos poucos, mexendo com suavidade até que ela se incorpore por completo à mistura;
-Unte as forminhas com manteiga e um pouco de farinha;
-Com ajuda de uma concha, coloque a massa nas forminhas e deixe na geladeira por 2 horas;
-Preaqueça o forno ao máximo;
-Asse em forno pré-aquecido a 250ºC por 4 a 5 minutos aproximadamente (teste uma forminha antes, para saber a temperatura correta de seu forno; o petit gâteau deve estar consistente por fora e mole por dentro);
-Desenforme num prato e sirva com sorvete de PASSAS AO RUM (ou creme,
a la vonte).
-Dica: Adicione um pouco de hortelã pra servir que dá um frescor maravilhoso e o cheiro fica mais tentador ainda.


Na vitrola enquanto prepara: Ray Charles - inspirador.

P.S.: Sim, estou de dieta, mas o médico do ouvido disse que estou com labirintite. Hoje eu mereço todas as fofulências do universo porque nem só de corticóide viverá o homem!

6 comentários:

Mari disse...

Ai ai ai ai ai....
Bom dia Belle Bela!!!!
Que recepção DELICIOSA, não poderia ser melhor! Eu amooooo Petit Gâteau. Obrigada moça pelo carinho lá no Cantinho e aqui.
Como você disse é uma pena mesmo que esse contato não seja no olhar, mas ainda assim a energia trocada a gente sente de um jeito, que quase chega a pegar!
Um beijo
Mari

Wanderley Elian Lima disse...

Olá
Adoro Petit Gâteau, mas prefiro compra-lo na confeitaria, não entendo nada de cozinha rsrsrs, nem lendo a receita.
Beijos

Belle disse...

Wanderley, eu recebo meus amigos com comida por isso também: pra que provem do carinho e nem precisem se preocupar com mais nada além de degustar. Faço esse pra você, tá? kkk
Maria, querida, será uma linda e concreta jornada tendo você ao lado,certamente. Verdade, a gente quase consegue tocar aquilo que sente genuinamente.

Guará Matos disse...

Querida,
Duas coisas que "matam" a humanidade de prazer: A gula e o tesão.
Viva!
Bjs.

Isaac Melo disse...

Bellinha,
desculpa a pressa, passei para deixar um grande abraço.
Que delícia, hein!

Belle disse...

Ô Isaac querido, mesmo apressado é sempre muito bem vindo, beijoca e vá com Deus pra onde quer que esteja indo!
Guará, concordo em gênero, número e grau. Matam e por outro lado mantém funcionando a pleno vapor... bem vindo igualmente e volte sempre pra partilharmos tanto os prazeres (uma boa leitura e troca de impressões é capaz de proporcionar, não é?) e gulas. Beijos